No Dia da Inovação, SED destaca iniciativas em Goiás

Em sintonia com o Dia Nacional da Inovação, comemorado nesta sexta-feira (19/10), a Secretaria Estadual de Desenvolvimento (SED) elenca iniciativas do Governo de Goiás para fortalecer a cultura da inovação no Estado. Entre as preocupações do Governo Estadual está a criação de condições para o desenvolvimento sustentável da economia. 

Atualmente, há 23 Institutos Tecnológicos de Goiás (Itegos), e mais de 100 unidades vinculadas, os Colégios Tecnológicos. Neste ano, 65 mil alunos estão matriculados em cursos de curta, média e longa duração em todas as áreas, atendendo a vocação de cada região goiana. Uma das referências é o Itego em Artes Basileu França, que tem alunos com reconhecimento internacional. 

A SED também está comandando a elaboração do Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação em Goiás. O Marco já existe na esfera federal, foi regulamentado em 2018 e, agora, cada Estado está elaborando a sua versão. Em Goiás, uma portaria da SED criou um comitê para regulamentar o marco, que será publicado por meio de decreto. Participam do comitê UFG, PUC, UEG, IFG, Casa Civil e Fapeg. 

Já ocorreram duas reuniões para debater o tema e na próxima será apresentada a primeira versão da proposta. O Marco Legal tem dois focos: facilitar o processo de pesquisa aplicada e transferência de tecnologia para inventores, criadores e pesquisadores e consolidar os ambientes de inovação, como os parques tecnológicos. 

Outra iniciativa envolve os Arranjos Produtivos Locais (APLs), aglomerados de agentes econômicos, políticos e sociais, localizados em um mesmo território, que apresentam vínculos de articulação, interação, cooperação e aprendizagem e relacionam-se com o conceito de planejamento regional. A SED identificou 75 APLs e formalizou 41, que são acompanhados e beneficiados. O objetivo dos APLs é promover o desenvolvimento regional por meio de estímulo à cooperação entre capacidade produtiva local, instituições de pesquisa, agentes de desenvolvimento, poderes federal, estadual e municipal com vistas à dinamização dos processos locais de inovação.

Fapeg
Além de atuar fortemente no fomento à pesquisa científica, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (FAPEG) também investe no financiamento à pesquisa tecnológica e de inovação. Nesse sentido, desenvolve parcerias com agências de fomento nacionais e internacionais, bem como Ministérios e organismos federais para a aplicação de recursos no desenvolvimento econômico e social por meio de ideias inovadoras.

Entre as ações desenvolvidas pelas FAPEG está a estruturação de Incubadoras de Empresas e Núcleos de Inovação Tecnológica (NITs), com o objetivo de estimular o empreendedorismo dentro das universidades, bem como a formação de uma cultura empreendedora entre cientistas e pesquisadores. Também apoia a criação de startups e novas ideias de micro e pequenas empresas, sobretudo com a parceria da Secretaria de Desenvolvimento (SED Goiás) e a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).

Marco nessa trajetória, em 2013, graças a esforços conjuntos entre FAPEG, SED, Finep, Universidade Federal de Goiás (UFG), Universidade Estadual de Goiás (UEG), Instituto Federal Goiano (IF Goiano) e PUC Goiás, foi inaugurado o Centro Regional para o Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (CRTI), uma unidade de apoio à pesquisa de caráter multi-institucional e multiusuária, dotada de capacidade analítica diversificada e voltada para atender a demandas científicas, tecnológicas e de inovação provenientes de universidades, centros de pesquisa, governos e empresas.

Além disso, a FAPEG fomenta a estrutura de parques tecnológicos em todo o Estado, por meio de convênio com a SED, e faz parte da Rede Goiana de Inovação (RGI) e do Conselho Temático de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (CDTI) da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (FIEG).

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.