Dos fundos de um quintal em Goiânia para o mundo

Com produtos de enxoval premium e auxílio do Peiex, empresa Flor de Lis espera aumentar cinco vezes o faturamento internacional até o final de 2022

Uma empresa que nasceu nos fundos de uma residência no Jardim América, em 2010, hoje tem dez colaboradores, fatura aproximadamente R$ 2 milhões por ano e exporta produtos para o Reino Unido e República Dominicana. Só o faturamento internacional é de US$ 15 mil mensais (R$ 80 mil). A Flor de Lis Atelier, especializada na confecção de enxovais premium para distribuição em lojas, se prepara para um salto ainda maior: aumentar sua presença no exterior, especialmente ganhando mais espaço no mercado europeu e asiático.
“Já temos contrato de exclusividade com uma empresa da Inglaterra, que distribuiu nossas peças no Reino Unido, e um comprador regular na República Dominicana. Conseguimos, ainda, negociações esporádicas com lojistas da Alemanha e Cingapura. Mas queremos mais, especialmente na Europa e Ásia. Por isso, estamos nos preparando para uma nova curva de crescimento por meio das exportações”, afirma Lis Angélica, sócia da Flor de Lis com o marido Humberto Martins Alves.
A preparação para a internacionalização está sendo realizada com apoio do Programa de Qualificação Para Exportação (Peiex), da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex Brasil). Em Goiás, o Peiex é gerido pela Secretaria de Desenvolvimento e Inovação (Sedi), em parceria com a Fundação de Apoio à Pesquisa no Estado de Goiás (Fapeg). 
Já são sete meses de qualificação por meio do Peiex. No período, o casal aprendeu, especialmente, sobre participação em feiras no exterior, questões tributárias do Brasil e dos países que pretende ganhar mercado e logística. “O Peiex ajuda demais, especialmente para nós, que somos pequenos. São dicas muito valiosas”, revela.
A aposta do casal é nas feiras. Em 2016, ao participar de feira no Expo Center Norte, em São Paulo, a Flor de Lis passou para outro patamar. A expectativa de faturamento, no evento, era de R$ 30 mil. Eles venderam R$ 200 mil e conseguiram compradores do país inteiro. “Naquela época, vendíamos em Goiás e um pouco no Distrito Federal. Hoje, graças àquela feira, estamos presentes em 22 estados brasileiros e tivemos que contratar mais funcionários”, conta a empresária. 
Em 2022, a Flor de Lis vai participar da exposição Ambiente, de Frankfurt, que é uma das maiores feiras de decoração do mundo. “Temos um produto que representa um nicho de mercado muito importante, que é o premium. Estamos trabalhando com a expectativa de que, ao final de 2022, vamos faturar aproximadamente US$ 100 mil mensais somente no comércio exterior”, revela Lis Angélica.
No Brasil, os produtos da Flor de Lis são premiuns, da mesma forma que ocorre no exterior. No entanto, com a desvalorização da moeda nacional, eles ganham mais competitividade, especialmente em relação aos seus principais concorrentes – produtos chineses, vietnamitas e indianos. “Além do preço competitivo, nosso produto é diferenciado pela confecção, acabamento e embalagem”, explica.
Os produtos da Flor de Lis têm preços, ao lojista, variando de R$ 42 (guardanapo) até R$ 85 (peça de lavabo). São peças confeccionadas em linho 100%, passado, engomado e enviado em caixa personalizada, com papel de seda e aroma. “No exterior, é difícil ter concorrente a altura”, conta Humberto, que desenvolve as estratégias de direção e crescimento 

E-commerce
A Flor de Lis atende, basicamente no atacado, lojistas do Brasil e exterior – aproximadamente 95% das vendas. Com o objetivo de ampliar o seu mercado, contratou recentemente uma empresa especializada em e-commerce, com investimento de aproximadamente R$ 100 mil anuais. A ideia é profissionalizar as vendas por meio do site e redes sociais. “Estamos nos preparando para um futuro de mais negócios e vendas. Por isso, estamos no cercando de informações e ajuda por todos os lados. O Peiex deu uma grande virada em nossas cabeças”, finaliza Lis Angélica.

Luxo
A Flor de Lis Atelier produz, com esmero, uma variada cartela de produtos de mesa personalizados, como guardanapos, jogos americanos, peça de lavabo e outros, luxuosamente bordadas. A empresa nasceu a partir do perfeccionismo de Lis Angélica. Ela percebeu que peças supostamente de luxo vendidas em shopping estavam com acabamento ruim. E resolveu fazer produtos de qualidade.
Humberto comprou, para a mulher, duas máquinas: uma de costura e outra de bordar. Investimento de R$ 13 mil, em 2010. Lis Angélica começou a fazer panos de pratos refinados. Quatro anos depois, com as vendas em alta no varejo, investiram em outra máquina, desta vez profissional, ao custo de R$ 64 mil. Daí em diante, voltou os negócios para o atacado e não parou mais de crescer. 
Os investimentos na divulgação e nos negócios online foram os primeiros passos para vendas. Inclusive, o primeiro contato para venda internacional se deu pelas redes sociais. A empresa recebeu contato de um comprador da República Dominicana, no começo de 2021. 

O Peiex
O Peiex é oferecido pela Apex-Brasil para as empresas brasileiras iniciarem o processo de exportação de forma planejada e segura. As empresas que nunca exportaram têm várias dúvidas em relação à comercialização internacional e o programa ajuda a eliminar as principais incertezas. 
Em Goiás, o programa é implementado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Inovação (Sedi) em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg).
O Peiex conta com um núcleo operacional em Goiânia e um polo de atendimento em Rio Verde, com o objetivo de capacitar 150 empresas no período de 24 meses. ​O programa é gratuito e o atendimento para cada empresa pode durar, em média, quatro meses, dependendo de sua evolução. 
“A exportação é uma excelente oportunidade para a empresa que quer se desenvolver profissionalmente e expandir os seus negócios. O Peiex vem auxiliar a empresa nesse processo”, afirma o secretário de Desenvolvimento e Inovação, Márcio Pereira.
Até o momento, 100 empresas são atendidas e já foram identificados vários casos de sucessos nos mais diferentes setores: alimentos, moda, engenharia, serviços de tecnologia da informação e outros. Ainda restam 50 vagas. Os interessados em participar do programa ou conhecer mais sobre podem entrar em contato com o Núcleo Operacional pelo fone (62) 3201-5197 ou e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..
 

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.