Sobre Ciência e Tecnologia

O que são Startups? 
A definição de uma startup é controversa, mas tem congruências. 
Pela Lei 20.472/2019, startups “são empresas emergentes, de base tecnológica, com até 4 (quatro) anos de constituição, que desenvolvem produtos ou tecnologias que envolvam grandes riscos tecnológicos, cujas atividades exigem grande esforço em P&D para a sua sobrevivência e com a necessidade de ganhar escala rapidamente e obter investimento financeiro para crescer”. 
Autor respeitado, Eric Ries (A Startup Enxuta, 2012) define: “uma startup é uma instituição humana projetada para criar novos produtos e serviços sob condições de extrema incerteza”. Igualmente reconhecido, Steve Blank (Startup: Manual do Empreendedor, 2014) complementa: “é uma organização temporária em busca de um modelo de negócios escalável, recorrente e lucrativo”. 
Para a Associação Brasileira de Startups (ABStartups), “startup é uma empresa de base tecnológica, com um modelo de negócios repetível e escalável, com elementos de inovação e trabalha em condições de extrema incerteza”. 

O que são Incubadoras de Empresas? 
Conforme regulamentado pelo Decreto 9.506/2019, incubadora de empresas é: “organização que incentive a criação e o desenvolvimento de pequenas e microempresas industriais ou de prestação de serviços de base tecnológica ou de manufaturas leves, por meio do provimento de infraestrutura básica e da qualificação técnica e gerencial do empreendedor, em caráter complementar, para viabilizar seu acesso à inovação tecnológica e sua inserção competitiva no mercado”. 
Uma incubadora fortalece e prepara as pequenas empresas com o intuito de fazê-las sobreviver no mercado. É um local que abriga pequenos negócios, oferecendo estrutura capaz de estimular, fornecer e agilizar a transferência de resultados de pesquisa para atividades voltadas à produção. 

Qual o objetivo dos Parques Tecnológicos? 
Parques tecnológicos são ambientes de trânsito de pessoas distintas, relacionadas à quíntupla hélice - o governo, o sistema produtivo, a ciência, a sociedade e investidores (sustentabilidade) - com projetos e ações voltados à pesquisa, ao desenvolvimento e à inovação, com troca de experiências e vantagens comparativas (EGLER, 2018). A importância das hélices decorre da complexidade e rapidez das mudanças tecnológicas atuais. 
Cada elemento das hélices desempenha uma atividade e interage com os outros elementos, possibilitando inovação e preservando suas características e autonomia. No contexto da quíntupla hélice, o governo legisla, ordena, monitora e apoia as relações contratuais; o empreendedor desenvolve negócios, gera empregos e paga tributos; a academia produz conhecimento; o investidor aplica recursos e a sociedade faz demandas e se beneficia dos resultados (EGLER, 2018).