“A tecnologia tem que conectar o cidadão ao governo”, afirma secretário Adriano da Rocha Lima

Titular da pasta de Desenvolvimento e Inovação apresenta funcionalidades e benefícios do Goiás Digital, portal de serviços digitais do governo do Estado

Ao apresentar funcionalidades do Goiás Digital (www.go.gov.br), o secretário de Desenvolvimento e Inovação, Adriano da Rocha Lima destacou o papel da tecnologia em solucionar problemas da sociedade.

“A tecnologia tem que vir ao encontro de facilitar a vida do cidadão, senão ela não está cumprindo seu objetivo. Nesse momento que a gente está vivendo, nesse isolamento em casa, a tecnologia não só tem que conectar pessoas, mas conectar o cidadão ao governo', explicou o titular da Sedi, em entrevista concedida, nesta quarta-feira (25), ao telejornal Bom dia Goiás, da TV Anhanguera.

Durante a entrevista, o secretário de Desenvolvimento e Inovação explicou que o Goiás Digital, desenvolvido em conjunto com a Secretaria de Administração (Sead), terá, periodicamente, adição de novos serviços, atingindo, em breve, todos os órgãos estaduais. “Cada dia mais, além desses 50 ,outros serviços vão ser integrados, de forma que a gente tenha, em um futuro próximo, todos no formato digital”, afirmou.

Durante a quarentena provocada pelo coronavírus, Adriano da Rocha Lima lembrou que quem precisar de serviços públicos pode acessar o Goiás Digital por qualquer dispositivo, como computador, celular ou tablet.

Legado

Também nesta quarta, o secretário Adriano da Rocha Lima explicou o funcionamento e as novidades do Goiás Digital em entrevista à rádio Sagres 730. Em conversa com os jornalistas Rubens Salomão e Cileide Alves, o titular da Sedi elencou opções de serviços já disponíveis na plataforma.

“É o cidadão não ter que entrar no site do Detran, no site da Economia, da Agrodefesa, do Ipasgo. Tudo está sendo concentrado nessa plataforma Goiás Digital. O único local para acessar qualquer serviço público, não só estadual mas também serviços federais. Com senha e login únicos, para identificar o usuário. Isso facilita muito a vida do cidadão para não ter que ficar decorando endereços de internet diferentes”, explicou.

Durante a entrevista, o secretário de Desenvolvimento e Inovação ainda listou outras inovações proporcionadas pela subsecretaria de Tecnologia da Informação para o período de quarentena provocado pela pandemia de coronavírus. Dentre elas, está a disponibilização de um serviço de videoconferências para todo o governo do Estado, possibilitando reuniões remotas, além da liberação do sistema de registro de ponto eletrônico e de sistemas de gestão do Estado para o teletrabalho dos servidores.

O titular da Sedi também destacou o levantamento que a subsecretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação da pasta já está realizando para descobrir startups e empresas de base tecnológica que possam, com seus produtos, atuar na prevenção e combate ao coronavírus, além de mitigar possíveis efeitos sociais do período de quarentena.

Para o titular da Sedi, eventos de crise, como a quarenta provocada pelo coronavírus, mostra para a população a importância e os benefícios de se investir em tecnologia.

“Agora, as pessoas estão sendo obrigadas a fazer isso, só que essa obrigação acaba virando um hábito depois. Acho que, quando a gente passar essa crise, vai ter um hábito mais perene de utilização de serviços remotos, teleconferência, videoconferências. As pessoas vão perder o medo da tecnologia, e passar a ver que ela está aí justamente para isso, para conectar pessoas mesmo à distância, e nós não podemos perder esse benefício em um mundo tão globalizado como temos hoje”, complementa.