Após participação em seminário, secretário de Desenvolvimento e Inovação destaca troca de experiência com gestores públicos brasileiros

International Program for Public Leaders, realizado em Washington, reuniu governadores, prefeitos e secretários de Estado para discutir políticas públicas 

O secretário de Desenvolvimento e Inovação de Goiás, Adriano da Rocha Lima, avalia como positiva para o Estado a experiência de participar dos cinco dias de imersão do programa International Program for Public Leaders, promovido em Washington (EUA) pela Comunitas e a Escola John Hopkins. Para ele, essa troca de experiências com outros gestores públicos proporcionou lições importantes para o estabelecimento de políticas públicas eficientes para melhorar a vida dos cidadãos.

“Esse networking é fundamental para utilizar experiências já vividas em outros locais e ver como esses gestores saíram da crise e como a enfrentaram. É possível ver o que deu certo e aproveitar as lições aprendidas para aplicar nas políticas públicas em Goiás”, explica o titular da SEDI, que avalia como muito positiva combinação de aulas conceituais e teóricas com estudos de caso, alguns do próprio Brasil e de outras cidades do mundo.

Foram cinco dias de palestras, estudos de caso e visita. Além do titular da SEDI, participaram do International Program for Public Leaders os governadores do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, e do Pará, Helder Barbalho; os vice-governadores de Minas Gerais, Paulo Brant, e do Ceará, Izolda Cela; além dos prefeitos de Campinas, Jonas Donizette; de Caruaru (PE), Raquel Lyra; de Petrolina, Miguel Coelho; e de Porto Alegre, Nelson Marchezan.

Para Adriano da Rocha Lima, a presença de tantos gestores públicos é justamente um dos pontos fortes do programa, já que esse intercâmbio de experiências com outros Estados e prefeituras serve para definir problemas que são mais regionalizados e quais têm caráter mais nacional.

“Durante o evento, pelos depoimentos dos governadores de Minas Gerais e Rio Grande do Sul, pudemos perceber que esses dois Estados passam por situações similares à de Goiás, vivenciando crises fiscais como consequências de más administrações. É a hora de compartilhar essas experiências e aproveitar as lições aprendidas para sair mais rápido dessas situações”, explica.

Umas das palestras que o titular da SEDI elogiou foi a do ex-prefeito de Washington Anthony Williams, que hoje lidera o Federal City Council, organização americana que serve como catalisadora para o progresso de Washington. Quando foi chefe do Executivo na capital dos Estados Unidos, Williams foi responsável por reerguer a cidade apostando na diminuição de impostos, investindo em infraestrutura e em serviços humanos, o que levou à melhora do desempenho do poder público.

Visitas

O secretário de Desenvolvimento e Inovação destacou também a importância das visitas feitas durante a estadia em Washington. A comitiva de gestores públicos esteve na Embaixada Brasileira, no Banco Mundial e no World Resources Institute (WRI), organização sem fins lucrativos que reúne cientistas, economistas e outros especialistas para desenvolver políticas de proteção à Terra.

Segundo o titular da SEDI, a visita à Embaixada Brasileira foi importante para entender como é possível utilizar o apoio das embaixadas para aproximar relações com países que têm interesse tanto em investir em Goiás quanto em adquirir produtos goianos. Na estrutura da SEDI, há a Superintendência de Negócios Internacionais, que trabalha exatamente na atração de investimentos e quem tem como objetivo diversificar a matriz econômica do Estado.

Nos outros dois locais visitados, Adriano da Rocha Lima destacou as oportunidades de buscar recursos e ideias para serem reproduzidas no Estado. “A visita ao Banco Mundial mostrou que temos condições de trazer recursos e foi importante para entender os requisitos, os interesses e as condições deles. Na WRI, conhecemos projetos que podem nos ajudar na criação de políticas públicas para a Região Metropolitana”, afirma.