Rede Itego prepara oficinas para assentamentos rurais nas regiões norte e nordeste

Equipe do Itego visitou assentamentos nas cidades de Porangatu, Minaçu e Novo Planalto para verificar as necessidades do setor

Com o objetivo de proporcionar mais conhecimento, garantir uma melhor produção de leite e maior lucratividade aos produtores, profissionais da Rede Itego realizam visitas técnicas em assentamentos que fazem parte de cooperativas e associações na região Norte e Nordeste do Estado de Goiás.

Durante as visitas, são realizados levantamentos in loco das necessidades e demandas do setor de gado leiteiro para o planejamento de oficinas e palestras sobre a higienização e sanidade do gado, local adequado e manejo de ordenha.

Na última semana, representantes dos Itegos atendidos, juntamente com a assessora de Desenvolvimento e Inovações Tecnológicas do Ibraceds, OS que gere os institutos da região Norte e Nordeste do Estado de Goiás, Kátia Aline Forville, visitaram assentamentos nas cidades de Porangatu, Minaçu e Novo Planalto, região de alta demanda onde equipamentos cedidos pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Inovação (SEDI) são utilizados para agilizar o trabalho e ajudar na produção.

Em Porangatu, por exemplo, existem 18 assentamentos, provenientes de reforma agrária, que acolhem aproximadamente mil famílias, número expressivo que representa boa parte da população do município.

Além dos cursos já oferecidos na área pelos Itegos, as oficinas e palestras vão atender também à demanda dos Arranjos Produtivos Locais (APLs). De acordo com a superintendente de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica do Ibraceds, Selva Oliveira, a expectativa da regional é oferecer essas oficinas ainda neste segundo semestre.

“A renda destes produtos proporcionará uma melhor qualidade de vida a eles, o que vem ao encontro do objetivo da Rede Itego, que é capacitar o aluno ou o assistido com oportunidades e conhecimento e, com isso, prepará-los para sobreviverem de suas próprias produções“, conclui.

Atualmente o trabalho que tem sido realizado é voltado para produtores de gado leiteiro. A assessora Kátia Aline assegura que, diante das necessidades de alguns assentamentos visitados, já está sendo estudado o trabalho com produtores de gado de corte. “Esse é o diferencial da Rede Itego, capacitar, gerar conhecimento aos produtores e fomentar a região”, finalizou.